. Cotidiano Destaque Saúde

Casa do Amor: Conheça a história da instituição que acolhe diversos pacientes oncológicos em Vitória da Conquista

Compartilhe essa postagem com outras pessoas...

Fundada em 2000 por Maria do Carmo, a Casa do Amor, localizada em Vitória da Conquista, acolhe e cuida de diversos pacientes de toda a região que lutam contra o câncer, mas não tem onde ficar durante o período de tratamento. Atualmente, a instituição tem cerca de 114 leitos, 18 funcionários fixos, além de médicos, enfermeiros e psicólogos voluntários.

A história dessa grande instituição começa lá atrás, antes mesmo de sua fundação. Foi a vocação de Carminha, como prefere ser chamada, que serviu de ponta pé inicial para este belíssimo trabalho. Em entrevista ao Blitz Conquista, Carminha relembrou que desde a adolescência já prestava serviços sociais. “Participava do grupo de jovens e era delegada para algumas atividades, sempre queria cuidar de pessoas necessitadas, doentes. Depois que passei para a Pastoral da Saúde, da Igreja Católica, ficou mais intenso o trabalho. Nós íamos às ruas resgatar irmãos acometidos de enfermidades…”, contou.

Alguns anos mais tarde, sua irmã  iniciou o tratamento contra um tumor na mama. Mais próxima da realidade dos pacientes oncológicos, Carminha começou a levar para a sua residência aqueles que não tinham condições de pagar hospedagem. ” Eu via as pessoas saindo do consultório chorando não só por conta da enfermidade, mas porquê precisavam continuar o tratamento e não tinham dinheiro para pagar um hotel. Então comecei levando para a minha casa. Na semana seguinte já tinha mais gente”, relata.

Primeira sede da Casa do Amor Fonte: Arquivo Casa do Amor

Com o tempo, a demanda pela acolhida foi aumentando e outras pessoas passaram a contribuir com a ação social. Primeiro uma senhora disponibilizou a garagem do seu albergue; depois Dom Geraldo doou uma casa da Diocese com três quartos, e logo após conseguiu articulação a doação de um terreno da prefeitura para a Casa do Amor.

A construção da Casa também contou com mutirão de apoiadores. Carminha conta que um famoso médico da cidade realizou diversas festas, feijoadas e bingos para angariar fundos para as despesas da construção.

Atualmente, além dos médicos, enfermeiros, psicólogos e nutricionistas voluntários, a Casa do Amor conta com 18 funcionários fixos para os serviços de cozinha, limpeza, entre outros. O salário de 10 destes funcionários é mantido atualmente por uma empresa de Conquista, o demais são pagos com contribuições sócios-apoiadores.

Há também o “Grupo da Carne”, pessoas que doam mensalmente a carne que é consumida na instituição. Carminha conta que são consumidos cerca de 300 kg de carne por mês. “Essas pessoas responsáveis pela carne doam anonimamente. É um lindo trabalho que não deixa faltar o que comer para estes pacientes”, disse.

Apesar dos esforços de Carminha, dos voluntários e dos apoiadores da Casa, ainda existem dificuldades. Como por exemplo, os recursos para custeio de alguns exames. “Os pacientes de moram em Conquista conseguem todos os exames, mas os de fora da cidade são de responsabilidade da prefeitura de origem. Como algumas prefeituras não marcam para eles, a gente precisa assumir os custos”, relata.

Mesmo diante das dificuldades e batalhas diárias, a mulher que desde jovem dedica sua vida ao próximo, prefere sempre agradecer, e foi assim que finalizou a entrevista. “Gratidão a todo o povo conquistense que sempre ajudou a Casa do Amor. É encantador como as pessoas vem esse trabalho, e o compromisso de todas elas para deixar o mais confortável possível os pacientes”, disse.

  • mginformatica1
  • manoelimportadosred

Banner Seu Menu (NÃO APAGAR)

banner-seumenu-blitz