Cotidiano Educação

Colégios estaduais em Rio de Contas superam nota no IDEB e se destacam pela qualidade do ensino

Compartilhe essa postagem com outras pessoas...

O sonho de ingressar no tão concorrido curso de Medicina da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) se tornou realidade para o estudante Raul Antônio Souza, 19. Conquistar uma vaga no curso de Direito, da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), também é motivo de grande alegria para Myrian Lara Menezes, 18. Os dois estudantes concluíram o Ensino Médio em 2019, no Colégio Estadual Carlos Souto, em Rio de Contas, que, juntamente com o Colégio Estadual Marcolino Moura, também localizado no município, superou a meta nacional de 4.3, para o Ensino Médio, no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) 2019, com as pontuações 4.5 e 4.6, respectivamente.

O ingresso dos estudantes no Ensino Superior é um dos elementos que evidenciam a qualidade do ensino nestas duas unidades escolares, conforme aponta o futuro médico, Raul Antônio Souza. “A minha experiência como estudante no Carlos Souto foi de fundamental importância para a minha aprovação no curso de Medicina, na UESB. Trabalhamos com interpretação de muitos gêneros textuais ao longo do ano; fizemos exercícios; tivemos estudos de cálculos matemáticos, que são a base para a resolução das principais questões; e tivemos aulas sobre estilos literários e a importância dos mesmos, que foram essenciais na realização do vestibular para o curso em que passei. Além disso, os eixos temáticos explanados em sala de aula foram decisivos para que pudesse redigir um texto que levaria a aprovação. Enfim, tivemos excelentes professores, sempre inclinados a fortalecer a aprendizagem de nós, estudantes”, revelou o futuro médico.

O colégio, fundado em 2007, possui, atualmente, 224 estudantes matriculados na sede do município e no anexo localizado no distrito de Arapiranga. Além disso, a unidade oferta o Ensino Médio regular, integral e a modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA). A diretora Luciana Cardoso também atribui o bom resultado no IDEB a um conjunto de fatores. “Acreditamos que se deve ao fato, principalmente, dos docentes conhecerem e trabalharem detalhadamente com as matrizes de referência do SAEB e à realização de todas as atividades orientadas pelo SABE (Sistema de Avaliação Baiano da Educação). Além do mais, a aproximação maior das famílias com a escola foi fundamental. Ressaltamos que o colégio desenvolve diversos projetos interdisciplinares imprescindíveis não só para a formação acadêmica, mas também para a formação integral do ser humano”.

Quem também está satisfeita com a qualidade do ensino do colégio é Thaís Antônia Trindade, mãe da futura advogada Myrian Lara Menezes, 18. “O colégio sempre foi referência em Rio de Contas. Direção comprometida, professores dedicados, funcionários que tratam os estudantes como se fossem filhos. A escola realiza muitos projetos voltados para a aprendizagem, mantendo sempre um vínculo contínuo com as famílias. Durante os quatro anos que a minha filha estudou, pude presenciar o seu crescimento moral, ético e humano. Se tornou uma poetisa no projeto TAL (Tempos de Arte Literária), desenvolvendo uma oratória que irá acompanha- lá em sua profissão, pois tive o orgulho e a alegria de tê-la aprovada em Direito na UNEB e sou muito grata ao colégio”, disse, emocionada.

Para o diretor Gineton Souza, do Colégio Estadual de Marcolino Moura, que funciona na zona rural de Rio de Contas, no distrito de Arapiranga, o desempenho no IDEB é fruto de muita dedicação. A unidade, fundada em 1948, conta com 103 estudantes matriculados. “A melhora ocorreu em virtude das formações pedagógicas promovidas pela Secretaria da Educação do Estado (SEC). Após os encontros realizados, compartilhávamos com os professores, líderes de classe, demais estudantes e, também, com os pais o que ocorria e planejávamos ações para a melhoria. Também destaco o empenho de toda equipe escolar, a aplicação da prova SABE, os projetos de leitura como, por exemplo, ‘Café com leitura’, os demais projetos, aplicação de simulados e a redução da evasão e da reprovação”, afirmou.

A estudante Morgana Paixão, 18, lembra com carinho tudo o que aprendeu no colégio onde concluiu os estudos, em 2019. “Foi um ambiente onde obtive muito conhecimento e muita responsabilidade, que levarei para minha vida toda, aliás fazemos da escola uma segunda casa em que encontramos apoio. Para aprendermos muito, necessitamos de esforço e força de vontade. Claro que termos bons professores e um ótimo diretor ajuda muito nesse processo de aprendizado, com muitos projetos que tivemos, com os quais aprendi a superar obstáculos”, disse.

Sobre o IDEB – O IDEB foi criado pelo governo federal para medir a qualidade do ensino nas escolas públicas. No Ensino Médio, a rede estadual de ensino saltou de 2,7 (2017) para 3,2 (2019). Este foi o melhor IDEB alcançado pela rede desde que o índice foi instituído, em 2007. Em termos relativos, percentuais, o IDEB da Bahia cresceu 18,5%, sendo o segundo maior crescimento do país. A Bahia também é um dos oito estados com aumento maior do IDEB, 0,5, maior do que a média nacional, que foi de 0,4.

O avanço também foi constatado nos ensinos Fundamental I e II da rede pública, que possuem ofertas pelas redes estadual e municipais. O IDEB demonstrou que, no Ensino Fundamental I (do 1º ao 5° ano), houve um crescimento de 4,7 (2017) para 4,9 (2019) e, no Ensino Fundamental II (do 6º ao 9º ano), o desempenho foi ainda melhor, avançando de 3,4 (2017) para 3,8 (2019).

  • mginformatica1
  • manoelimportadosred

Banner Seu Menu (NÃO APAGAR)

banner-seumenu-blitz